sábado, 1 de agosto de 2015

Amor, felicidade e liberdade

Ela falava sempre da vida e de modos estranhos de ver o mundo. 

Aprendêra que as palavras amor, felicidade e liberdade possuiam um sentido muito mais amplo, pleno, até obtuso.
Foram criadas com asas e ventos, plantadas em fontes verdadejantes e regadas por grandes mares e cachoeiras.  


Sentia o cheiro da liberdade entornando de seus olhos. 
A tal felicidade era o que a impulsionava, como molas de titânio. 


Acreditava com a Fé de um kamikaze,  que o sentido da vida estava alí: Liberdade,  amor e Felicidade.  
Palavras que para ela eram irmãs siamesas. Separadas não possuiam sentido Algum...