segunda-feira, 18 de julho de 2016

O mistério da Fé

Então você lê no presente, coisas que ficaram no passado.
Vê no real, coisas que são do irreal.
Na mente solta , as coisas se passam de outra maneira.
O pé da letra , mora em outro lugar do corpo, talvez na orelha da letra, ou até quem sabe nos olhos ou no fígado da mesma.
O delírio evaporado cria  mundos , histórias, estórias e textos fictícios baseados em fatos reais.
O enorme, muitas vezes é pequeno.
E o pequeno, tem cara de irrealidade...
A realidade, é sonho...
O sonho, loucura...
A loucura, tinta, pincel, argila ou cinzel...
As palavras são desenhos...
Imagens de que??? Do nada!
De um mundo que não existe além do que se passa como um filme com personagens insanos, representados muitas vezes por pessoas reais.
Confundir o personagem com a persona é algo comum para os espectadores, porém, tomar como real o irreal é um ledo engano.
Na vida que mora atrás da arte, nem tudo o que reluz é ouro, nem tudo o que traduz é frase, nem tudo o que se fala, diz, nem tudo o que se ouve é som, nem tudo o que ilumina é luz...
Ou é....
Eis o mistério da fé.